DRC Turismo - Viaje com quem gosta de viajar!

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

CostaClub, da Costa Cruzeiros, ganha mais benefícios em comemoração aos seus 15 anos

(Costa Cruzeiros, 24/02/2016)

Programa de fidelidade da companhia ganha dois novos níveis - Ambra, para aquele que nunca fez um cruzeiro Costa; e o Perla Diamante, dedicado aos passageiros mais fiéis; Brasileiros que participarem do Concurso Cultural "CostaClub 15 anos: Ganhe 15 cruzeiros" já estão automaticamente cadastrados no CostaClub.

São Paulo, fevereiro de 2016 - A Costa Cruzeiros comemora os 15 anos do CostaClub, seu programa de fidelidade, com mais benefícios para os hóspedes. Ao longo desse período, os sócios CostaClub já realizaram mais de 3 milhões de cruzeiros Costa, utilizando uma série de privilégios exclusivos e personalizados.

Os associados CostaClub estão espalhados por 203 países diferentes com idade entre 18 e 102 anos. Dezenove deles já fizeram quatro cruzeiros Costa ao redor do mundo, um passageiro realizou 100 cruzeiros Costa nos últimos cinco anos e outro hóspede escolheu o mesmo navio Costa para viajar de férias 40 vezes consecutivas.

A partir de agora, o CostaClub traz dois novos níveis: Ambra e Perla Diamante, além das quatro já existentes (Acquamarina, Corallo, Perla e Perla Oro). Cada uma das categorias oferecem benefícios e privilégios elaborados para os diferentes perfis de viajantes.

O Club Perla Diamante é dedicado ao hóspede mais fiel e garante serviços exclusivos como embarque imediato, acesso ao RestauranteClub durante todo o cruzeiro; uma tripulação dedicada para a reserva de excursões e assento na primeira fila do teatro para assistir aos espetáculos. O ClubAmbra, por sua vez, é voltado ao passageiro que nunca viajou de cruzeiro com a Costa e possibilita uma primeira perspectiva sobre a experiência a bordo.

Além disso, o CostaClub passa a ter um novo processo para o acúmulo de pontos, baseado nos cruzeiros realizados nos últimos três anos. Os pontos creditados em cada dia de cruzeiro dependerão do tipo de cabine escolhida. Os sócios CostaClub também acumulam pontos a partir de valores gastos com os parceiros da Costa e com os serviços consumidos a bordo.

Os 15 anos do CostaClub é marcado ainda por um concurso cultural, que premiará um hóspede com 15 cruzeiros Costa em cabine com varanda. "O novo CostaClub é um importante investimento da companhia e é baseado em nossa paixão por inovação", afirma Neil Palomba, presidente da Costa Crociere.

Concurso CostaClub 15 anos: Ganhe 15 cruzeiros

Os milhares de brasileiros inscritos no concurso cultural "CostaClub 15 anos: Ganhe 15 cruzeiros" já estão automaticamente cadastrados no programa de fidelidade e terão benefícios exclusivos já nos primeiros cruzeiros a bordo dos navios da Costa.

A ação premiará o autor da frase mais criativa e original para a seguinte pergunta: "O que faz você sonhar com uma viagem de cruzeiro Costa?". A resposta deve, necessariamente, ter uma palavra ou expressão em italiano.

O vencedor será contemplado com 15 cruzeiros em cabine externa dupla com varanda para qualquer lugar do mundo, exceto nos roteiros Volta ao Mundo e em datas comemorativas como Natal, Réveillon, Carnaval e Páscoa.
Os 15 cruzeiros poderão ser realizados no período de 15 anos a partir da data da premiação, sendo permitida a reserva de, no máximo, duas viagens por ano. O premiado também terá o direito de levar um acompanhante por cruzeiro. As reservas devem ser feitas com, pelo menos, 40 dias de antecedência da data de embarque no navio.

Para participar do Concurso, basta acessar o site
www.costacruzeiros.com/B2C/BR/CostaClub/CostaClub.htm, preencher um pequeno cadastro e responder: "O que faz você sonhar com uma viagem de cruzeiro Costa?". A frase será avaliada por um júri composto pela Costa Cruzeiros. O concurso encerra no dia 4 de maio deste ano. O anúncio do vencedor será feito no dia 18 de maio de 2016.

Sobre a Costa Crociere (www.costacruzeiros.com.br)

Há 67 anos a frota da Costa Crociere navega pelo mundo e oferece o melhor do estilo italiano, da hospitalidade a alta gastronomia, fazendo das férias uma experiência única a bordo. As embarcações incluem o que há de mais moderno em diversão, além de oferecer opções para aqueles que desejam relaxar. Possui 15 navios em serviço, a maior frota da Europa.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

MSC Cruzeiros anuncia início da temporada de verão na Europa

(MSC Cruzeiros, 23/02/2016; foto: Daniel R.Carneiro, Cruising online)

MSC Orchestra

Em abril, a MSC Cruzeiros iniciará sua temporada de verão na Europa com ofertas imperdíveis aos brasileiros que desejam curtir as férias na região. Líder absoluta no Velho Continente, a armadora tem as melhores opções de itinerários, passando pelos países mais encantadores banhados pelo Mar Mediterrâneo.

Um dos inúmeros itinerários fabulosos da MSC pelo continente europeu é o do MSC Magnifica, com sete noites e saída do porto de Veneza, na Itália. No país, o navio fará uma parada na cidade de Bari e seguirá para a Katakolon, na Grécia, conhecida como a porta de entrada para Olímpia, berço dos Jogos Olímpicos. O transatlântico atracará também em Mykonos, uma das mais famosas e populares Ilhas Gregas, que apresenta rica beleza natural e histórica . A terceira escala no país será no porto de Piraeus, que serve a capital, Atenas. Com um charme único, os hóspedes poderão viajar no tempo e mergulhar na história antiga ao visitar a Acrópole e o Museu Arqueológico, por exemplo. Antes do retorno à Itália, o cruzeiro terá continuidade na Croácia, em Dubrovnik, eleito um dos lugares mais bonitos do mundo, com um litoral magnífico e selvagem e águas cristalinas de cor turquesa.

Outra dica da companhia é o roteiro a bordo do MSC Orchestra. A embarcação também sairá da romântica Veneza e navegará até Bari. O belo transatlântico realizará também escalas na Grécia, em Katakolon; Santorini, que tem um visual deslumbrante marcado por construções caiadas de branco, flores exuberantes e mar de cor zafira; depois, o navio seguirá para Piraeus e, em seguida, para Corfu, inspiração para muitos escritores e poetas, local onde os turistas poderão explorar o que há de melhor em uma expedição de jipe. O último país visitado neste itinerário será Montenegro, com uma parada em Kotor, um município declarado pela UNESCO como patrimônio da humanidade, localizado em uma magnifica baía no Mar Mediterrâneo.

Os viajantes podem optar ainda por desbravar a Europa a bordo do MSC Poesia. Durante o verão no continente, o fabuloso transatlântico oferecerá uma viagem de sete noites com embarque em Gênova, na Itália. De lá, seguirá para Nápoles, que tem entre suas principais atrações a vasta herança arquitetônica e artística; e Messina, também italiana, que possibilita aos turistas observar o mais alto e famoso vulcão em atividade no Velho Continente, o Monte Etna, e uma visita às crateras de Silvestri. Já em Malta, a parada será em La Valleta. O cruzeiro também levará os hóspedes até a Espanha. No país, será possível passar um dia na paradisíaca Palma de Maiorca e na agitada Barcelona. Antes do regresso à Gênova, a charmosa Marselha, na França, será uma escala muito especial para os amantes de frutos do mar, já que poderão se deliciar com o mundialmente famoso prato da cidade, o 'bouillabaisse', feito com seis tipos de pescado.

E as ofertas não param por aí. Todos os outros itinerários da armadora estão disponíveis pelo site www.msccruzeiros.com.br ou com agentes de viagens. Confira abaixo os detalhes dos roteiros apresentados:

MSC Magnifica – 7 dias
Roteiro: Veneza (Itália) – Bari (Itália) – Katakolon (Grécia) – Mykonos (Grécia) – Piareus (Grécia) - Dubrovnik (Croácia) – Veneza (Itália)
Saída: 07/05
Valor: a partir de R$ 1.492,01 por pessoa, em cabine  interna, na Experiência  Bella. Taxas não inclusas.

MSC Orchestra – 7 dias
Roteiro: Veneza (Itália) – Bari (Itália) - Katakolon (Grécia) – Santorini (Grécia) – Piraeus (Grécia) – Corfu (Grécia) – Kotor (Montenegro) - Veneza (Itália)
Saída: 15/05
Valor: a partir de R$ 2.389,01 por pessoa, em cabine  interna, na Experiência  Bella. Taxas não inclusas.  

MSC Poesia – 7 dias
Roteiro: Gênova (Itália) – Nápoles (Itália) – Messina (Itália) - Valletta(Malta) – Palma de Maiorca (Espanha) – Barcelona (Espanha) – Marselha (França) – Gênova (Itália)
Saída: 29/05
Valor: a partir de R$ 3.166,41 por pessoa, em cabine  interna, na Experiência  Fantastica. Taxas não inclusas.

* Preço base em dólares, por pessoa, convertidos em reais do dia efetivo da aquisição. Câmbio de referência publicado de US$ 1,00 = R$ 2,99, de 23/02/2016. (1) Tarifa publicada referente à saída de 07/05/2016, no navio MSC Magnifica, a partir de R$ 1.492,01 (US$ 499) + taxas por pessoa em cabine interna dupla, experiência Bella. (2) Tarifa publicada referente à saída de 15/05/2016, no navio MSC Orchestra, a partir de R$ 2.389,01 (US$ 799) + taxas, em cabine interna dupla, experiência Bella. (3) Tarifa publicada referente à saída de 29/05/2016, no navio MSC Poesia, a partir de R$ 3.166,41 (US$ 1059) + taxas, em cabine interna dupla, experiência Fantastica. *Oferta válida por tempo indeterminado ou até o limite de 10 cabines por saída, sujeita à alteração sem prévio aviso. Condições não cumulativas às demais promoções MSC. Taxas de serviço, aéreas, operacionais e portuárias não inclusas. Para reservas feitas através do nosso site ou pelo telefone a forma de pagamento é em 10 (dez) vezes sem juros, sem entrada, no cartão de crédito, sujeitos a aprovação de crédito Para mais informações, consulte: www.msccruzeiros.com.br. 

Sobre a MSC Cruzeiros (www.msccruzeiros.com.br)

A MSC Cruzeiros, integrante do Grupo MSC, é líder de mercado na Europa, na América do Sul e no Sul da África, e navega durante todo o ano no Mediterrâneo e no Caribe. A armadora oferece ainda itinerários sazonais pelo Norte da Europa, por destinos banhados pelo Oceano Atlântico, Antilhas Francesas, América do Sul, Sul da África, além de Abu Dhabi, Dubai e Omã. A MSC Cruzeiros tem uma grande responsabilidade ambiental e foi a primeira companhia a receber o Bureau Veritas "7 Golden Pearls", em reconhecimento a sua gestão e administração ambiental. Em 2009, a armadora iniciou uma duradoura parceira cm a UNICEF, com o objetivo de oferecer suporte a inúmeros programas de assistência às crianças de todo o mundo. Até agora, mais de quatro milhões de euros foram arrecadados por meio da doação voluntária de hóspedes da armadora.

A MSC Cruzeiros nasceu no Mediterrâneo e se inspira nesta herança para criar e oferecer uma experiência única aos turistas de todo o mundo. Sua frota é composta por 12 modernos transatlânticos: MSC Preziosa, MSC Divina, MSC Splendida, MSC Fantasia, MSC Magnifica, MSC Poesia, MSC Orchestra, MSC Musica, MSC Sinfonia, MSC Armonia, MSC Opera e MSC Lirica. Em 2014, lançou um plano de investimento de 5,1 bilhões de euros, por meio do qual encomendou dois navios da classe Meraviglia (com a possibilidade de solicitar a construção de mais dois) e dois transatlânticos da classe Seaside (com a opção de encomendar o terceiro). Com isso, até sete novas embarcações integrarão a frota da companhia durante os próximos sete anos, o que permitirá à empresa dobrar sua capacidade até 2022, quando poderá transportar até 3,2 milhões de hóspedes por ano. 

Silversea: cruzeiros de aventura para destinos exóticos com mergulho, bem-estar e fitness

(Silversea, 22/02/2016)


A linha italiana de cruzeiros de luxo Silversea lançou uma série de viagens especiais, o Wellness Expedition Voyages, que são cruzeiros de aventura e expedição que combinam destinos exóticos a atividades de mergulho, tratamentos de beleza, fitness e bem-estar. Os roteiros vão acontecer em 2016. Essas expedições especiais serão realizadas a bordo de um dos navios de expedição da Silversea, o Silver Discoverer, para apenas 128 passageiros, regada de paisagens exóticas, culturas fascinantes e vida selvagem, além de atividades para o corpo, mente e espírito.

"Queremos permitir que os nossos hóspedes se concentrem no seu bem-estar pessoal e em sua jornada, ao mesmo tempo em que descobrem alguns dos lugares mais fascinantes do mundo", diz Ligia Secco, Diretora de Vendas para o Brasil. "Cada cruzeiro temático de expedição e bem-estar oferece um programa equilibrado com exercícios, orientação nutricional, além de tratamentos de spa”.

A parceria com a Technogym, empresa líder na área de bem-estar e fitness, apresenta um abrangente programa que inclui Aulas de ioga, pilates e alongamento, realizadas a bordo e em terra, dependendo da localização; atividades na piscina a bordo do navio; tratamentos de massagem no spa; palestras com demonstrações culinárias saudáveis e equilibrada, além de dicas de alimentos que beneficiam o corpo e a mente; academia com orientação de personal trainers utilizando equipamento de última geração Technogym.

A bordo do navio estará presente uma equipe de especialistas em bem-estar que vai acompanhar os hóspedes em todo o período. Faz parte da equipe a especialista em lifestyle fitness, Natasha Eksteen, a instrutora da ioga Jenni Kauppila e a nutricionista Dalila Roglieri.

Confira alguns dos roteiros a bordo do Silver Discoverer:

Saídas de Wellness e mergulho em 2016:

Austrália e Indonésia
04 de outubro - 14 dias (Voyage: 9622). O ponto de partida será na Austrália (Cairns) e chegada na Indonésia (Balikpapan). Preços em vista suíte a partir de US$ 12,465 por pessoa.

Indonésia e Singapura
18 de outubro – 11 dias (Voyage 9623). Parte da Indonésia (Balikpapan) com destino final em Singapura. Preços em vista suíte a partir de US$ 9,765 por pessoa.

Singapura e Tailândia
10 de novembro – 11 dias (Voyage 9624). Saí de Singapura com destino de chegada em Phuket, na Tailândia. Preços em vista suíte a partir de US$ 10,850 por pessoa.

Para mais informações acesse os links do Wellness Expedition Voyages e Cruzeiro de Expedição e Mergulho:

Sobre a Silversea (www.silversea.com)

Silversea Cruises, presidida por Manfredi Lefebvre d’Ovidio, é reconhecida como uma empresa inovadora no setor de cruzeiros ultraluxo, que oferece a seus hóspedes todo o conforto de um transatlântico, com a exclusividade de um navio de pequeno porte. Os navios da frota, para até 500 passageiros, o Silver Cloud, Silver Wind, Silver Shadow, Silver Whisper e Silver Spirit, são todos projetados para oferecer uma atmosfera elegante e informal. E para as viagens de aventura de luxo, a Silversea possui mais três navios de expedição, o Silver Explorer, Silver Galapagos e Silver Discoverer, e em 2017 o novo Silver Muse. Os roteiros da Silversea Cruises abrangem todos os sete continentes e apresentam cruzeiros de luxo internacionais para o Mediterrâneo, Caribe e ambas as regiões polares, além de mais de 800 destinos fascinantes.

Musical mágico e encantador é novidade na Princess Cruises

(Discover Cruises, 18/02/2016)


Tem novidade a bordo do entretenimento da Princess Cruises! A companhia anunciou parceria com o compositor de musicais Stephen Schwartz, premiado com Oscar®, Grammy® e Tony®. Schwartz irá criar quatro produções originais, com supervisão de uma equipe ilustre da Broadway, e a primeira delas será o musical Magic To Do!

Talentos da Broadway a bordo

Responsável pela criação das quatro produções, Schwartz reúne uma nobre e talentosa equipe da Broadway para apoiar as produções através de direção e design. O elenco inclui: Jim Steinmeyer, um gênio por trás da arte da magia nos últimos 25 anos; Don Frantz, produtor associado em musicais como O Rei Leão e A Bela e a Fera na Broadway; e o aclamado diretor internacional Gabriel Barre, cujos créditos incluem a turnê nacional do musical Pippin, entre outros.
Um conto encantador

No musical Magic To Do! Schwartz tece uma história de feitiço inspirada por seu fascínio com a magia, apresentando algumas de suas canções mais famosas como “Day by Day” e “Defying Gravity”, e uma nova  composição, “A Little Magic”, composta exclusivamente para a Princess Cruises.

Guiado por um mago e seus fantásticos assistentes, a história se junta ao espectador através de um mundo maravilhoso de música, dança e as mágicas mais memoráveis da história. Um show incrível inspirado nos melhores musicais da Broadway  e exclusivamente a bordo da Princess Cruises. A obra está sendo apresentada no Crown Princess e em breve vai estrear a bordo do Ruby e Emerald Princess.

Pacotes de excursões da MSC Cruzeiros oferecem a possibilidade de explorar destinos paradisíacos no Brasil

(MSC Cruzeiros, 18/02/2016; foto: Daniel R.Carneiro, Cruising online)

Cabo Frio - RJ

Além de desfrutar de toda a estrutura, gastronomia e entretenimento de alto nível oferecidos pelos modernos transatlânticos da MSC Cruzeiros, os hóspedes podem aproveitar a condição especial de câmbio congelado a R$2,99 para adquirir antecipadamente pacotes de excursões e explorar destinos incríveis. A bordo do MSC Splendida e do MSC Armonia, por exemplo, é possível conhecer as belezas do litoral do sudeste e do nordeste do país.

Ao adquirir excursões com antecedência, além de aproveitar o câmbio a R$2,99, os hóspedes já embarcam com reserva garantida para passeios maravilhosos e sem preocupações. A MSC Cruzeiros conta com uma grande variedade de opções que agradam tanto aqueles que querem ter um dia relaxante à beira mar, se aventurar em trilhas ou mesmo conhecer um pouco da história e cultura local. As programações são desenvolvidas e acompanhadas por profissionais altamente qualificados, o que traz mais segurança para os viajantes. Além disso, os passeios contam com diversos níveis de dificuldade e durações, para agradar a todos os gostos e públicos. Confira abaixo algumas das opções:

Um dos pontos de parada paradisíacos é Búzios, no Rio de Janeiro, que ficou mundialmente famoso por ser o refúgio secreto da atriz Brigitte Bardot. Neste destino, uma das opções é fazer um tour de trolley, por meio do qual os viajantes podem conhecer 12 praias com águas azuis esverdeadas e dois mirantes. Por ser um veículo aberto, os turistas têm acesso a uma vista deslumbrante. No total, são cinco paradas, incluindo um ponto de interesse geológico e a Praia do Forno, que é um espetáculo a parte. Cercada por mata preservada, a praia possui águas claras e corais. O passeio também conta com serviço de bordo, que contempla suco, água mineral, frutas tropicais e biscoitos.

A MSC Cruzeiros também oferece como opção uma van privativa com 14 lugares que sai de Búzios para a praia de Arraial do Cabo, apelidada de Caribe Fluminense por conta do mar cristalino. Em cinco horas, um dos pontos visitados é a Praia Grande, que tem infraestrutura formada por quiosques, bares e restaurantes. Durante aproximadamente duas horas e meia de tempo livre, os cruzeiristas podem praticar esportes aquáticos, já que o local é popular entre os surfistas. Se a idea for relaxar, a areia fina e o som das ondas do mar batendo na encosta proporcionam o cenário perfeito.

Também no Rio de Janeiro, Cabo Frio é mais um dos belíssimos pontos de atracação dos transatlânticos da armadora. Entre as opções de passeios oferecidos pela companhia estão a ida à famosa Praia do Forte, em um ônibus panorâmico, e uma visita à Rua dos Biquínis, a combinação ideal para quem deseja aproveitar um dia ao sol e fazer compras. A praia é um dos cartões-postais da cidade e tem 7,5 quilômetros de extensão de areia branquinha com mar cristalino. Já a Rua dos Biquínis, no centro da cidade, reúne centenas de lojas que vendem moda praia.  A dica é dar uma volta para comparar os preços antes de comprar.

Se preferir um roteiro um pouco mais curto, o passeio panorâmico de escuna até a Ilha dos Papagaios é uma excelente escolha. Com duas horas e meia de  duração, o trajeto apresenta encantadoras formações rochosas e vegetação costeira no Canal de Itajuru. Ao chegar na ilha, os cruzeiristas têm a oportunidade de mergulhar e relaxar nas suas águas transparentes. 

Repleta de belezas naturais, Ilha Grande, em Angra dos Reis, oferece atrações para os mais aventureiros e também para quem busca descanso. Uma das melhores formas de conhecer o destino é utilizar lancha. Por isso, a MSC Cruzeiros disponibiliza o Ilha Grande Grand Tour, um passeio com duração de seis horas que contempla em seu roteiro um giro completo pela ilha. Os hóspedes verão paisagens de perder o fôlego, como a Lagoa Azul, repleta de corais e peixes coloridos, onde é possível praticar snorkeling, e a Praia da Feiticeira. Durante o passeio pela Praia de Maguariquessaba, haverá tempo livre para nadar em águas calmas e mornas e desfrutar a lunch-box do navio. A lancha ainda oferece cooler com água mineral e equipamento de snorkel.

Para os que preferirem explorar e se aventurar, há um pacote de excursão de trekking. A trilha, que começa na Vila Abraão, tem como destino final a Cachoeira da Feiticeira. Com 15 metros de altura, a admirável queda d’água é rodeada por um paraíso ecológico na Mata Atlântica e é perfeita para se refrescar. Ainda durante a caminhada de cerca de 1h30, é possível ver uma incrível piscina natural, conhecida como Poção, e as ruínas do Aqueduto e do Leprosário.

Já no litoral paulista, em Ilhabela, a sugestão é a ida à praia do Curral, de jipe 4X4 com motorista. Localizada ao sul da ilha, a mais badalada praia da região tem mar claro com poucas ondas e uma ampla área verde que serve de refúgio para banhistas que não querem ficar ao sol, além de bares e restaurantes. Dali, o jipe segue para a Cachoeira dos Três Tombos. Ela recebeu esse nome por causa das suas três cascatas, sendo uma delas com mais de 20 metros de queda. O cenário paradisíado é formado também por corredeiras e piscinas naturais límpidas.

Outro ponto de parada dos transatlânticos é Salvador, na Bahia, que atrai viajantes por sua rica história e cultura. A excursão da armadora neste destino  inclui as principais atrações locais, como o Farol da Barra, uma das construções mais emblemáticas da cidade. O passeio pelo Centro histórico, considerado Patrimonio da Humanidade, começa na Praça da Sé e na Praça Municipal para que os visitantes possam admirar a bela vista da Baía de Todos os Santos. A Igreja de São Francisco, construída do século XVII em estilo barroco, também está no roteiro. Com seus ricos detalhes e deslumbrante interior dourado, a construção é fascinante. Outro ponto turístico imperdível é a Praça do Pelourinho. Pelo caminho, é possível admirar um grande número de casarões com arquitetura colonial e igrejas dos séculos XVII e XVIII. O tour se encerra no Mercado Modelo  que conta com aproximadamente 300 lojas artesanais.

Os pacotes podem ser adquiridos pelo site www.msccruzeiros.com.br ou em agências de viagens. 

Sobre a MSC Cruzeiros (www.msccruzeiros.com.br)

A MSC Cruzeiros, integrante do Grupo MSC, é líder de mercado na Europa, na América do Sul e no Sul da África, e navega durante todo o ano no Mediterrâneo e no Caribe. A armadora oferece ainda itinerários sazonais pelo Norte da Europa, por destinos banhados pelo Oceano Atlântico, Antilhas Francesas, América do Sul, Sul da África, além de Abu Dhabi, Dubai e Omã. A MSC Cruzeiros tem uma grande responsabilidade ambiental e foi a primeira companhia a receber o Bureau Veritas “7 Golden Pearls”, em reconhecimento a sua gestão e administração ambiental. Em 2009, a armadora iniciou uma duradoura parceira cm a UNICEF, com o objetivo de oferecer suporte a inúmeros programas de assistência às crianças de todo o mundo. Até agora, mais de quatro milhões de euros foram arrecadados por meio da doação voluntária de hóspedes da armadora.

A MSC Cruzeiros nasceu no Mediterrâneo e se inspira nesta herança para criar e oferecer uma experiência única aos turistas de todo o mundo. Sua frota é composta por 12 modernos transatlânticos: MSC Preziosa, MSC Divina, MSC Splendida, MSC Fantasia, MSC Magnifica, MSC Poesia, MSC Orchestra, MSC Musica, MSC Sinfonia, MSC Armonia, MSC Opera e MSC Lirica. Em 2014, lançou um plano de investimento de 5,1 bilhões de euros, por meio do qual encomendou dois navios da classe Meraviglia (com a possibilidade de solicitar a construção de mais dois) e dois transatlânticos da classe Seaside (com a opção de encomendar o terceiro). Com isso, até sete novas embarcações integrarão a frota da companhia durante os próximos sete anos, o que permitirá à empresa dobrar sua capacidade até 2022, quando poderá transportar até 3,2 milhões de hóspedes por ano. 

Cruzeiros marítimos: o vaivém da felicidade

(CLIA ABREMAR Brasil, 16/02/2016; fotos: 2o Cruzeiro Senior no navio Costa Pacifica, Daniel R.Carneiro)


Num constante vaivém, brasileiros embarcam para outros países e estrangeiros desembarcam no Brasil. O movimento de turistas de todo o mundo cresce a cada ano, provando a importância dos Cruzeiros Marítimos para a economia global e, em especial, para este País.

Os navios levaram 138.547 brasileiros para fora do País em 2014, gerando uma receita de R$ 256,4 milhões; e trouxeram 113.341 turistas na temporada encerrada também em 2014; eles vieram conhecer o Brasil, consumir nossa cultura, gastronomia e artesanato, e conhecer nossas incríveis belezas naturais, além de encontrar um povo sempre amável com seus visitantes.

O brasileiro foi eleito o povo mais simpático do mundo em uma pesquisa da CNN, rede de tevê americana, desbancando outras doze nacionalidades. O carisma, o jeito despojado de ser, a cultura e o estilo de vida chamam a atenção de estrangeiros em visita ao Brasil, segundo uma pesquisa feita pela Embratur.

Os portugueses concordam com isso: a Secretaria de Turismo de Lisboa anunciou recentemente que os turistas do Brasil passaram a ser considerados estratégicos, com uma presença cada vez maior em seu país. E tudo contribui para realçar nosso prestígio em mares e terras estrangeiras. A verdade é que somos queridos e bem-vindos.

Por isso a afluência de brasileiros em longos cruzeiros internacionais não para de aumentar. O Caribe e o Mediterrâneo são os destinos preferidos, com atrativos culturais e naturais de encher os olhos, e concentram esforços para atrair um número cada vez maior desses turistas sempre divertidos.
As praias do Golfo do México, Bahamas, Jamaica, St. Maarten e Aruba, sempre apinhadas de turistas norte-americanos e europeus, também querem ficar repletas da alegria dos brasileiros. O mesmo ocorre no Mediterrâneo, que encanta a todos com suas cidades debruçadas em paredões rochosos e cultura de antigas civilizações. A facilidade em seguir por Espanha, França, Mônaco, Itália, Marrocos, Grécia e suas ilhas, Turquia, Chipre, Croácia e outros destinos, e por preços convidativos, é um atrativo à parte.

O momento é favorável. Agora que a temporada brasileira 2015/2016 se aproxima do fim, oferecer um cruzeiro no Exterior é ótima pedida. Durante todo o período entre março e setembro, mais do que receber a primavera e o verão, o Hemisfério Norte abre suas portas para um número crescente de brasileiros a bordo dos navios.

A preferência pelos cruzeiros marítimos não é um mero acaso. Os cruzeiristas relatam experiências inesquecíveis a bordo e ressaltam a organização, a gentileza das tripulações, a culinária internacional e a imensa variedade de atividades.

Animação garantida a bordo para jovens de todas as idades

Brasileiros que vão, estrangeiros que vêm. Eram poucos os estrangeiros que aportavam aqui no início dessa atividade no Brasil: apenas 14.682 na temporada 2004/2005. Então houve um aumento considerável, até chegar a 113.341 na temporada 2013/2014. Na última, que se encerrou em 2015, o número baixou para 80.223 – ou 15% dos turistas transportados, em virtude da redução do número de navios.

Fato é que os estrangeiros se encantam com este País logo à primeira vista, com a exuberância de nosso litoral. O Brasil tem lugares fascinantes para os quais poderiam ser criados roteiros especiais, como na Europa e no Caribe, e que seriam mais uma alternativa de férias em alto mar. De sua parte, os brasileiros poderiam conhecer muito mais seu País, de ponta a ponta, a bordo dos mais modernos navios.

Para chegar a este estágio o Brasil precisa de melhores portos, de terminais turísticos bem aparelhados, com instalações dignas para embarque e desembarque dos turistas, e de receptivo sempre em evolução. O problema dos custos muito acima da média mundial, impostos altíssimos, regulação protecionista e falta de infraestrutura afetam a vinda de mais navios, além de afugentarem os que aqui navegam. O País tem de se preparar para receber mais navios e para cuidar melhor do seu turismo e, principalmente, do turista.

Só dessa maneira participará mais ativamente do crescimento dessa indústria no mundo. Segundo a CLIA (Cruise Lines International Association), os cruzeiros cresceram 6,9% em 2015 em relação ao ano anterior, com uma receita estimada de US$ 39,6 bilhões, impulsionado por fatores como aumento da quantidade de cruzeiros, maior capacidade dos navios e preços mais elevados. E o total de cruzeiristas previsto para este ano é de 24 milhões em todo o planeta.

São números espetaculares. Os agentes de viagem do Brasil devem se envolver nessa viagem pelo Brasil e pelo mundo. E embarcar seus passageiros em direção ao conforto e à brisa do mar.

Marco Ferraz é presidente da CLIA ABREMAR Brasil – Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

MSC Cruzeiros oferece roteiros imperdíveis para a Páscoa

(MSC Cruzeiros, 12/02/2016; foto: MSC Musica, Daniel R.Carneiro)

Aos que desejam curtir o feriado da Páscoa em alto mar, conhecendo destinos fantásticos, a MSC Cruzeiros oferece opões de viagens imperdíveis pelo Brasil ou pelos luxuosos Emirados Árabes. A bordo do sofisticado MSC Splendida, os hóspedes poderão visitar os principais pontos turísticos do Sudeste brasileiro, em um roteiro de três noites. Já os que optarem por cruzar o oceano, poderão celebrar a data especial a bordo do moderno MSC Musica, em um itinerário inesquecível pela exótica região de Dubai, os Emirados e Omã.

A bordo do MSC Splendida, maior navio da temporada brasileira 2015/2016 e pela primeira vez no Brasil, os cruzeiristas desfrutarão de paisagens de tirar o fôlego pelo litoral Sudeste. Com saída programada para o dia 25 de março, o transatlântico partirá de Santos e terá como primeira parada a cidade de Búzios, um dos mais icônicos destinos do Rio de Janeiro. Neste local, será possível curtir o dia em uma das belíssimas praias locais, realizar passeios de escuna e ainda aproveitar para fazer compras na famosa Rua das Pedras. Seguindo viagem, a próxima escala será em Ilhabela, que apresenta aos seus visitantes um visual deslumbrante, praias paradisíacas, cachoeiras e trilhas encantadoras e muito mais.

Para os viajantes que conseguirem emendar o feriado com mais alguns dias para curtir um passeio luxuoso, a dica da companhia é um cruzeiro pelos Emirados Árabes. Com saída programada para o dia 26 de março, o MSC Música terá como porto de embarque o da cidade de Dubai, um dos destinos mais sofisticados do planeta, com seus modernos arranha-céus, tradição e cultura peculiares. Além de partir desta cidade, durante o penúltimo dia do cruzeiro, a embarcação permanecerá atracada no local para que os hóspedes tenham a oportunidade de explorá-lo ainda mais, visitando, por exemplo, o Burj Khalifa, prédio mais alto do mundo. A navegação continuará até Abu Dhabi, que conta com uma infraestrutura de primeiro mundo e proporcionará aos cruzeiristas uma recepção e hospitalidade inconfundíveis. A terceira parada será em Khor al Fakkan, que abriga belíssimas praias, onde será possível realizar mergulhos com cilindro ou snorkel para observar a abundante fauna marinha do Mar da Arábia. O vizinho, Omã, também fará parte desse inigualável cruzeiro. No país, a primeira escala será em Muscat, destino que conta com fortes fascinantes, a bela Mesquita do Sultão Qaboos e o museu de Beit Al Zubar. A última parada, antes do retorno a Dubai, será em Khasab, na foz do Golfo Pérsico, área conhecida como "Noruega da Arábia" por apresentar um litoral irregular, com altas montanhas e fiordes límpidos.

Além de ser um roteiro de tirar o fôlego, esse itinerário fica ainda mais atraente por meio da parceria da MSC com a companhia aérea Etihad. Com tarifas promocionais, os viajantes podem comprar, além do cruzeiro, as passagens aéreas de ida e volta para o Brasil.

A bordo, os hóspedes que viajarem durante a Páscoa terão à disposição opções de pratos especialmente preparados para a data comemorativa, servidos nos restaurantes principais dos navios. Essa será uma grande oportunidade para que todos possam celebrar a ocasião desfrutando do melhor da culinária mediterrânea e internacional.

Aos interessados em mergulhar nessa aventura, no Brasil ou nos Emirados Árabes, a MSC oferece seus itinerários com o câmbio congelado a R$ 2,99 e a possibilidade de parcelamento em até 10 vezes sem juros. Além disso, pacotes de bebidas, de Spa e passeios também podem ser reservados antecipadamente com o câmbio especial. As reservas podem ser feitas pelo site www.msccruzeiros.com.br ou com agentes de viagens.

Confira abaixo algumas ofertas para o período da Páscoa:

3 noites com embarque em Santos, a bordo do MSC Splendida
Roteiro: Santos, Búzios, Ilhabela
Partida: 25/03/2016
Oferta: a partir de R$ 1.791,01¹ por pessoa em cabine dupla com varanda, experiência Fantastica. Taxas não inclusas.

7 noites com embarque em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a bordo do MSC Musica
Roteiro: Dubai (Emirados Arabes Unidos), Abu Dhabi (Emirados Arabes Unidos), Muscat (Oman), Khor al Fakkan (Emirados Árabes Unidos), Khasab (Oman), Dubai (Emirados Arabes Unidos)
Partida: 26/03/2016
Oferta: a partir de R$ 1.970,41² por pessoa em cabine dupla interna, experiência Bella. Taxas não inclusas.

* Preço base em dólares, por pessoa, convertidos em reais do dia efetivo da aquisição. Câmbio de referência de 12/02/2016, de US$ 1.00 = R$ 2,99.  (1) Tarifa publicada referente à saída de 25/03/2016, no navio MSC Splendida, a partir de R$ 1.791,01 (US$ 599) por pessoa em cabine dupla com varanda, experiência Fantastica. (2) Tarifa publicada referente à saída de 26/03/2016, no navio MSC Musica, a partir de R$ 1.970,41 (US$ 659) em cabine interna dupla, experiência Bella. Promoção válida até o limite de 10 cabines por saída, sujeitas a alteração sem prévio aviso. Condições não retroativas, sujeitas a disponibilidade e reajuste sem prévio aviso. Taxas de serviço, aéreas, operacionais e portuárias não inclusas. Valores publicados com descontos já aplicados. Condição não retroativa.

Sobre a MSC Cruzeiros (www.msccruzeiros.com.br)

A MSC Cruzeiros, integrante do Grupo MSC, é líder de mercado na Europa, na América do Sul e no Sul da África, e navega durante todo o ano no Mediterrâneo e no Caribe. A armadora oferece ainda itinerários sazonais pelo Norte da Europa, por destinos banhados pelo Oceano Atlântico, Antilhas Francesas, América do Sul, Sul da África, além de Abu Dhabi, Dubai e Omã. A MSC Cruzeiros tem uma grande responsabilidade ambiental e foi a primeira companhia a receber o Bureau Veritas "7 Golden Pearls", em reconhecimento a sua gestão e administração ambiental. Em 2009, a armadora iniciou uma duradoura parceira cm a UNICEF, com o objetivo de oferecer suporte a inúmeros programas de assistência às crianças de todo o mundo. Até agora, mais de quatro milhões de euros foram arrecadados por meio da doação voluntária de hóspedes da armadora.

A MSC Cruzeiros nasceu no Mediterrâneo e se inspira nesta herança para criar e oferecer uma experiência única aos turistas de todo o mundo. Sua frota é composta por 12 modernos transatlânticos: MSC Preziosa, MSC Divina, MSC Splendida, MSC Fantasia, MSC Magnifica, MSC Poesia, MSC Orchestra, MSC Musica, MSC Sinfonia, MSC Armonia, MSC Opera e MSC Lirica. Em 2014, lançou um plano de investimento de 5,1 bilhões de euros, por meio do qual encomendou dois navios da classe Meraviglia (com a possibilidade de solicitar a construção de mais dois) e dois transatlânticos da classe Seaside (com a opção de encomendar o terceiro). Com isso, até sete novas embarcações integrarão a frota da companhia durante os próximos sete anos, o que permitirá à empresa dobrar sua capacidade até 2022, quando poderá transportar até 3,2 milhões de hóspedes por ano.

Quer fazer um cruzeiro? O que está esperando? Nós, do Cruising online, somos agentes credenciados MSC Cruzeiros e Costa Cruzeiros, e oferecemos roteiros também de outras companhias - incluindo cruzeiros de alto luxo como Crystal Cruises, Silversea, Seabourn, Seadream e Uniworld -, através de parceria com a agência online NavegaFacil. Clique aqui para mais informações.

Quase 90% dos cruzeiristas da temporada 2014/2015 desejam viajar novamente de navio

(CLIA ABREMAR Brasil, 12/02/2016)

Dos 549 mil cruzeiristas que viajaram a bordo de Cruzeiros Marítimos pelo litoral brasileiro durante a temporada 2014/2015, que teve início em novembro de 2014 e término em maio de 2015, 475 mil afirmaram que desejam realizar viagem de cruzeiro novamente.

O número equivale a 86,7% do total, segundo a CLIA ABREMAR BRASIL (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos), que realizou um levantamento, em parceria com a FGV (Fundação Getúlio Vargas), sobre o perfil e os hábitos dos turistas de navios.


Na pesquisa, a indicação de amigos e parentes, seguida pela data/período da viagem, foram os fatores com maior influência na escolha por esse tipo de viagem. Ainda de acordo com o levantamento, 65,2% dos cruzeiristas estavam em sua primeira viagem de navio.

O estudo ainda apontou que, entre os passageiros pesquisados, 90,1% residem no Brasil, sendo a maioria procedente do Estado de São Paulo (48,2%), seguida do Estado do Rio de Janeiro (21,5%) e do Estado do Paraná (4,3%). Dentre os estrangeiros (9,9%), 85,7% reside na Argentina. Já em relação ao perfil dos cruzeiristas, 57,1% são do gênero feminino, portanto, 42,9% correspondem ao público masculino. Quanto ao estado civil, 64,8% são casados, sendo ainda maioria os cruzeiristas que estão na faixa etária entre 25 e 34 anos (23%). De maneira geral, os turistas viajaram acompanhados (97,4% indicaram viajar com alguém), sendo os principais acompanhantes parentes/filhos (31,9%), amigos (31,2%), e cônjuge/namorado(a) (28,9%). Possuem, ainda, em sua maioria, ensino superior completo (49,3%). Dos entrevistados, 17,4% têm faixa de renda mensal até R$ 2.500,00; 33,1%, têm faixa de renda mensal familiar entre R$ 2.501,00 e R$ 5.000,00; 31,9% entre R$ 5.001,00 e R$ 10.000,00; e 17,6% têm faixa de renda mensal acima de R$ 10.000,00.

Sobre a CLIA - Cruise Lines Internacional Association (www.cruising.org)

Comemorando seu 40º aniversário em 2015, a Cruise Lines Internacional Association (CLIA), é a voz unificada e principal autoridade da comunidade global de Cruzeiros Marítimos. Como a maior Associação da indústria de cruzeiros, possui 15 escritórios no mundo todo, com representação nas Américas do Norte e do Sul, Europa, Ásia e Australasia. A missão da CLIA é apoiar políticas e práticas que promovam um ambiente seguro, saudável e sustentável nos navios de Cruzeiros para os mais de 23 milhões de passageiros que viajam anualmente, bem como promover a experiência de viagem dos cruzeiros. Seus membros, comprometidos com o continuado sucesso da indústria de cruzeiros, estão compreendidos entre as linhas mais prestigiadas do mundo em Cruzeiros Marítimos, Fluviais e de Especialidades; uma comunidade de agentes de viagens altamente treinados e certificados; e outros parceiros da indústria de cruzeiros, incluindo portos, destinos, desenvolvedores de navios, fornecedores, prestadores de serviços e operadores de viagens.

Quer fazer um cruzeiro? O que está esperando? Nós, do Cruising online, somos agentes credenciados Costa Cruzeiros e MSC Cruzeiros e oferecemos roteiros também de outras companhias - incluindo cruzeiros de alto luxo como Crystal Cruises, Silversea, Seabourn, Seadream e Uniworld -, através de parceria com a agência online NavegaFacil. Clique aqui para mais informações.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Navio Costa neoClassica, da Costa Cruzeiros, recebe concertos musicais

(Costa Cruzeiros, 11/02/2016)

São Paulo, fevereiro de 2016 - Conhecer as ilhas gregas e, ao mesmo tempo, apreciar o melhor da música clássica. Esse é o grande diferencial dos cruzeiros a bordo do navio Costa neoClassica, da marca Costa neoCollection, da Costa Crociere. Até 18 de maio, a embarcação recebe jovens talentos italianos do Conservatório de Santa Cecília, sediado em Roma, para apresentações especiais.

Uma pequena orquestra composta por 14 jovens que tocam piano, violino, guitarra, sopros, cordas, além de um maestro, um tenor e um soprano, se revezam para espetáculos diários no Costa neoClassica. Os estudantes interpretam desde óperas e obras barrocas e clássicas até trilhas sonoras dos maiores sucessos do cinema do século 20.

Os concertos podem ser apreciados por todos os hóspedes do navio e integram às comemorações pelos 15 anos do CostaClub, programa de fidelidade da companhia marítima.

O Costa neoClassica navega pela região da Grécia Antiga em cruzeiros de 13 dias até o dia 18 de maio deste ano. Nas viagens, o navio percorre as cidades gregas de Kalamata e Nauplia, possibilitando ao hóspede visitar os sítios arqueológicos de Micenas e de Messene, a cidade fantasma de Mystra e o castelo de Palamidi.

Na parada em Atenas, o destaque é Acrópoles. Já na localidade de Vólos, o mosteiro de Meteora é o principal atrativo. O itinerário do Costa neoClassica inclui também passagens por algumas pérolas do Mediterrâneo como os destinos de Marselha e Provence, na França; e Nápoles e Trapani, na costa italiana.

A bordo dos navios Costa neoCollection, os hóspedes podem ficar mais tempo em cada um dos portos de escala, permitindo a descoberta em profundidade de cada destino visitado, ou ainda consultar uma equipe de especialistas para personalizar as excursões em terra de acordo com gostos e interesses.

Sobre a Costa Crociere (www.costacruzeiros.com.br)

Há 67 anos a frota da Costa Crociere navega pelo mundo e oferece o melhor do estilo italiano, da hospitalidade a alta gastronomia, fazendo das férias uma experiência única a bordo. As embarcações incluem o que há de mais moderno em diversão, além de oferecer opções para aqueles que desejam relaxar. Possui 15 navios em serviço, a maior frota da Europa.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Alterações na escala de atracações para o Carnaval, no Porto do Rio de Janeiro, pode prejudicar o desembarque e embarque de hóspedes do navio MSC Lirica

(MSC Cruzeiros, 06/02/2016)

A MSC Cruzeiros informa que, durante a temporada 2015/2016 na América do Sul, entre os meses de novembro de 2015 a março de 2016, o porto do Rio de Janeiro está recebendo os navios MSC Lirica e MSC Poesia, proveniente da Argentina. Com a maior operação entre as companhias marítimas, a MSC tem atendido o público carioca e de outras regiões com o renovado MSC Lirica, tendo o Porto do Rio de Janeiro como seu Home Port e realizará, ao todo, 14 saídas deste porto durante a temporada 15/16, transportando um total de 37.506 hóspedes, em itinerários rumo ao nordeste do Brasil e aos países vizinhos, Argentina e Uruguai.

Com o objetivo de realizar o melhor planejamento possível para a temporada em curso, a armadora apresentou sua programação de escalas ao Pier Mauá no início de 2014, com significativa antecedência em relação às demais empresas de cruzeiros. Seis meses atrás, ao receber a informação de que haveria 11 navios no porto para os embarques de Carnaval no dia 07/02/16,  a MSC Cruzeiros manifestou suas preocupações e lhe foi reassegurado que não haveria quaisquer problemas. 

Em 26 de janeiro de 2016, a companhia recebeu a programação de atracação, na qual o MSC Lirica estava posicionado próximo ao terminal de passageiros, de modo a facilitar o desembarque dos 2.400 hóspedes, suas bagagens, e facilitar o processo de embarque dos novos passageiros no cruzeiro de Carnaval. No entanto, no dia 03 de fevereiro, este plano de atracação foi arbitrariamente alterado  para favorecer um navio que vem ao Brasil apenas para o Carnaval e que não tem movimentação de embarque e desembarque de passageiros.

A MSC Cruzeiros lamenta esta mudança repentina, alheia à sua vontade e controle,  e reitera aos seus clientes que se empenhou ao máximo para reverter esta situação, a fim de garantir o máximo conforto e segurança para seus hóspedes.

Tendo em vista que a referida alteração poderá prejudicar os procedimentos de desembarque do atual cruzeiro e embarque dos hóspedes para a saída de Carnaval do MSC Lirica, e com a impossibilidade de oferecer um serviço de qualidade, a MSC Cruzeiros informa que reavaliará todas as suas operações no porto do Rio de Janeiro.

Sobre a MSC Cruzeiros (www.msccruzeiros.com.br)

A MSC Cruzeiros, integrante do Grupo MSC, é líder de mercado na Europa, na América do Sul e no Sul da África, e navega durante todo o ano no Mediterrâneo e no Caribe. A armadora oferece ainda itinerários sazonais pelo Norte da Europa, por destinos banhados pelo Oceano Atlântico, Antilhas Francesas, América do Sul, Sul da África, além de Abu Dhabi, Dubai e Omã.

A MSC Cruzeiros tem uma grande responsabilidade ambiental e foi a primeira companhia a receber o Bureau Veritas “7 Golden Pearls”, em reconhecimento a sua gestão e administração ambiental. Em 2009, a armadora iniciou uma duradoura parceira cm a UNICEF, com o objetivo de oferecer suporte a inúmeros programas de assistência às crianças de todo o mundo. Até agora, mais de quatro milhões de euros foram arrecadados por meio da doação voluntária de hóspedes da armadora.

A MSC Cruzeiros nasceu no Mediterrâneo e se inspira nesta herança para criar e oferecer uma experiência única aos turistas de todo o mundo. Sua frota é composta por 12 modernos transatlânticos: MSC Preziosa, MSC Divina, MSC Splendida, MSC Fantasia, MSC Magnifica, MSC Poesia, MSC Orchestra, MSC Musica, MSC Sinfonia, MSC Armonia, MSC Opera e MSC Lirica. Em 2014, lançou um plano de investimento de 5,1 bilhões de euros, por meio do qual encomendou dois navios da classe Meraviglia (com a possibilidade de solicitar a construção de mais dois) e dois transatlânticos da classe Seaside (com a opção de encomendar o terceiro). Com isso, até sete novas embarcações integrarão a frota da companhia durante os próximos sete anos, o que permitirá à empresa dobrar sua capacidade até 2022, quando poderá transportar até 3,2 milhões de hóspedes por ano.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

MSC Cruzeiros se antecipa e confirma encomenda de mais duas embarcações da nova geração com o Stx France

(MSC Cruzeiros, 04/02/2016)


São Paulo, 4 de fevereiro de 2016 - Nesta semana, na cerimônia da moeda do MSC Meraviglia, realizada em Saint-Nazaire, na França, a MSC Cruzeiros, maior empresa global de cruzeiros sediada em Genebra, na Suíça, líder de mercado na Europa, América do Sul e Sul da África, confirmou antecipadamente a encomenda de mais dois navios da geração Meraviglia, no estaleiro STX France. As embarcações Meraviglia-Plus serão maiores em tamanho e tonelagem, cada uma com 2.444 cabines e capacidade total (hóspedes + tripulação) para 8 mil pessoas.
As entregas destes transatlânticos estão previstas para outubro de 2019 e setembro de 2020, antecipando em quase dois anos a entrega dos últimos dos quatro navios da geração Meraviglia, construídos no STX France.

Além disso, e pela primeira vez na indústria, as embarcações Meraviglia-Plus terão a bordo os únicos museus de arte clássica e contemporânea dos mares.

Realizada no estaleiro STX France – com a presença do Ministro da Economia, Indústria e Setor Digital, Emmanuel Macron, o Prefeito de Le Havre, Edouard Philippe, e um membro do Parlamento – a tradicional e secular cerimônia deu a oportunidade de apresentar à mídia e outros parceiros a evolução da construção do MSC Meraviglia, cuja entrega está prevista para Junho de 2017.

“A parceria de longa data com o STX-France e o contínuo crescimento de nosso negócio me permitem confirmar, antecipadamente, a opção para construção de dois navios adicionais. As duas embarcações Meraviglia-Plus serão maiores e mais ricas em recursos e amenidades, reforçando a posição da MSC Cruzeiros como a companhia mais inovadora da indústria no que se refere ao design de seus navios e experiência que proporciona aos seus hóspedes”, comenta Pierfrancesco Vago, Presidente da MSC Cruzeiros.

“Construído em Saint Nazaire, assim como os demais navios da frota MSC, o MSC Meraviglia também será inaugurado na França, comprovando os fortes laços entre o grupo MSC e o país. A encomenda de dois novos transatlânticos da geração Meraviglia, com entrega prevista para 2019 e 2020, a qual estamos celebrando hoje, é mais uma prova da lealdade da MSC com os estaleiros de Saint Nazaire e o reconhecimento da excelência e expertise da equipe e seus parceiros” afirma o Ministro Emmanuel Macron.

O Presidente do STX Frace, Laurent Castaing, comenta: “Essa encomenda prorroga esta parceria única e excepcional que estabelecemos com a MSC Cruzeiros ao longo dos anos e com a construção de seus navios. A prova está na qualidade do nosso relacionamento com um cliente exigente que confia em nós e na experiência adquirida pelas nossas equipes durante os projetos, as quais aprenderam juntas a inovar, para proporcionar à frota da MSC Cruzeiros os mais altos níveis de modernidade, performance e segurança. Estamos muito orgulhosos por contribuir com o desenvolvimento e sucesso de nosso cliente, cujas ambições já o tornaram uma das armadoras líderes no mundo”  

A MSC Cruzeiros também anunciou que o MSC Meraviglia será inaugurado em Le Havre, na França.

“Estar presente no estaleiro STX France para a cerimônia da moeda pela 11ª vez reflete os fortes laços com a França, país onde todos os navios da nossa atual frota foram construídos. Isso faz da MSC Cruzeiros, em termos de exportação de contratos, a investidora estrangeira número um na França – com mais de 8 bilhões euros investidos nesse período – e uma das maiores globalmente. Por esta razão, tenho o orgulho de anunciar que o MSC Meraviglia não poderia ser batizado em outro lugar além da França, no belíssimo porto de Le Havre, patrimônio da UNESCO, em 1º de junho de 2017”, completa Vago.

As embarcações Meraviglia-Plus da MSC Cruzeiros serão a nova geração de navios para todas as estações. Com seu elegante design de primeira linha e recursos excepcionais, a sofisticação do Mediterrâneo, presente no coração da experiência MSC Cruzeiros, ganha vida na maestria de cada detalhe. Com seus 331 metros de comprimento e 200 cabines adicionais, os dois transatlânticos terão capacidade para quase 6.300 hóspedes. Eles também terão a possibilidade de passar por todos os portos do mundo, para oferecer aos hóspedes mais opções de roteiros e destinos.

As áreas comuns únicas e repletas de lojas, restaurantes e locais tranquilos para comprar, comer, relaxar e socializar também foram aperfeiçoadas. A passarela interna terá 111 metros de comprimento, e a tela de LED medindo 95 por 6 metros posicionada acima dela proporcionará efeitos visuais para criar experiências e atmosferas únicas.

Outra característica diferenciada da experiência MSC Cruzeiros é o compromisso em oferecer aos seus hóspedes a mais ampla gama em opções de entretenimento. Além da parceria recentemente anunciada com o Cirque du Soleil, para oferecer espetáculos de nível mundial e exclusivos para a MSC em espaços especialmente projetados para jantares com shows, os navios Meraviglia-Plus proporcionarão uma experiência única aos cruzeiristas, por meio do primeiro museu de arte clássica e contemporânea dos mares. Esta novidade na indústria dará aos viajantes a oportunidade de explorar a cultura do mundo não apenas por meio dos variados e ricos itinerários, mas também a bordo, com obras-primas de todo o planeta, reunidas em colaboração com centros culturais internacionais, museus clássicos e modernos, bem como instituições públicas e privadas.    

Além disso, os navios Meraviglia e Meraviglia-Plus estabelecerão um novo padrão em smart ships, por meio da nova parceria com a Samsung, anunciada recentemente, para oferecer tecnologia de última geração a bordo, de telas e soluções portáteis até equipamentos médicos, bem como produtos para realidade aumentada.

As duas embarcações custarão 1.6 bilhão de euros, o que significa um investimento total nos dois navios Meraviglia e dois navios Meraviglia-Plus de 3 bilhões de euros.

Performance da companhia em 2015

Em uma coletiva de imprensa que aconteceu após a cerimônia, o CEO da MSC, Gianni Onorato, afirmou: “Em 2015, a MSC Cruzeiros encerrou mais um ano marcado pelo crescimento sem precedentes, com aumento de 10% em vendas ano após ano e 1.7 milhão de hóspedes que viajaram a bordo de um dos 12 ultramodernos navios da companhia. Nos principais mercados, como Itália, Alemanha, Espanha e França, as taxas de crescimento mais altas em relação ao mercado resultaram em maior participação no market share”.

Durante o último ano fiscal, a companhia consolidou sua liderança de mercado na América do Sul e no Sul da África. Além disso, continuou expandindo seu alcance global além do Mediterrâneo e Norte da Europa, sendo a primeira companhia de cruzeiros global a realizar roteiros partindo de Cuba. Também anunciou, pela primeira vez, a ida de um navio à China, a partir de maio de 2016, e o aumento da oferta em Dubai, Abu Dhabi e Omã, aumentando a capacidade com o MSC Musica e MSC Fantasia. No Caribe, o MSC Divina passou a ter saídas durante o ano todo do porto de Miami, o qual também receberá o MSC Seaside em dezembro de 2017. Estas opções se somarão aos dois roteiros únicos pela região Caribenha, saindo de Havana, em Cuba, com o MSC Opera e MSC Armonia, a partir de dezembro de 2016.

“Para 2016, estimamos um crescimento adicional de 6% ao ano”, concluiu Onorato.

Sobre a MSC Cruzeiros (www.msccruzeiros.com.br)

A MSC Cruzeiros, integrante do Grupo MSC, é líder de mercado na Europa, na América do Sul e no Sul da África, e navega durante todo o ano no Mediterrâneo e no Caribe. A armadora oferece ainda itinerários sazonais pelo Norte da Europa, por destinos banhados pelo Oceano Atlântico, Antilhas Francesas, América do Sul, Sul da África, além de Abu Dhabi, Dubai e Omã. A MSC Cruzeiros tem uma grande responsabilidade ambiental e foi a primeira companhia a receber o Bureau Veritas “7 Golden Pearls”, em reconhecimento a sua gestão e administração ambiental. Em 2009, a armadora iniciou uma duradoura parceira cm a UNICEF, com o objetivo de oferecer suporte a inúmeros programas de assistência às crianças de todo o mundo. Até agora, mais de quatro milhões de euros foram arrecadados por meio da doação voluntária de hóspedes da armadora.

A MSC Cruzeiros nasceu no Mediterrâneo e se inspira nesta herança para criar e oferecer uma experiência única aos turistas de todo o mundo. Sua frota é composta por 12 modernos transatlânticos: MSC Preziosa, MSC Divina, MSC Splendida, MSC Fantasia, MSC Magnifica, MSC Poesia, MSC Orchestra, MSC Musica, MSC Sinfonia, MSC Armonia, MSC Opera e MSC Lirica. Em 2014, lançou um plano de investimento de 5,1 bilhões de euros, por meio do qual encomendou dois navios da classe Meraviglia (com a possibilidade de solicitar a construção de mais dois) e dois transatlânticos da classe Seaside (com a opção de encomendar o terceiro). Com isso, até sete novas embarcações integrarão a frota da companhia durante os próximos sete anos, o que permitirá à empresa dobrar sua capacidade até 2022, quando poderá transportar até 3,2 milhões de hóspedes por ano.

Tributação das agências de turismo e cruzeiros marítimos exige cautela

(artigo de Heleno Taveira Torres, transcrito da Revista Consultor Jurídico, 3 de fevereiro de 2016)

O regime de tributação das remessas ao exterior por agência de turismo brasileira, que comercializa pacotes de turismo disponibilizados por empresas não-residentes, sem que estas mantenham algum estabelecimento permanente em território brasileiro, demanda cautelas e cuidadosa atenção com suas situações materiais.[1] Não se cuidará, porém, dos pagamentos a países com os quais o Brasil mantenha convenções para evitar a dupla tributação. E vale antecipar que são lançadas aqui reflexões sobre questões que merecem aprimoramentos legislativos em lei própria com máxima urgência, dada a magnitude do setor econômico e sua demanda de segurança jurídica para garantir a todos os usuários um regime fiscal equilibrado.

Recentemente, a Secretaria da Receita Federal do Brasil publicou a Instrução Normativa RFB 1.611, de 25 de janeiro de 2016, que trouxe a regulamentação do regime de incidência do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF) sobre rendimentos pagos, creditados, empregados, entregues ou remetidos para pessoas jurídicas domiciliadas no exterior nas hipóteses de pagamento de prestação de serviços decorrentes de viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais (artigo 2º), que se sujeitam à incidência do IRRF à alíquota de 25%, no caso das despesas com serviços turísticos, tais como hotéis, transporte, hospedagem, cruzeiros marítimos e pacotes de viagens.

Primeira cautela é ver a IN 1.611/2016 como medida que “cria” qualquer tributo novo. Nada de novo sob o sol. A IN 1.611/2016 apenas repete o que consta do artigo 7º da Lei 9.779, de 19 de janeiro de 1999, a saber: “Os rendimentos do trabalho, com ou sem vínculo empregatício, e os da prestação de serviços, pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos a residentes ou domiciliados no exterior, sujeitam-se à incidência do imposto de renda na fonte à alíquota de vinte e cinco por cento.” E, ainda, explicita o quanto dispunha no artigo 60 da Lei 12.249, de 11 de junho de 2010, cuja isenção prevista com prazo certo expirou em 31 de dezembro de 2015, quanto aos valores destinados à cobertura de gastos pessoais, no exterior, de pessoas físicas residentes no país, em viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais, até o limite global de R$ 20 mil ao mês. Tudo para confirmar que, nestes casos, recupera-se aquela competência geral para tributação de sujeitos não residentes.

A principal cautela, entretanto, consiste na análise das situações materiais diferenciadas em cada modalidade de serviços comercializados.

O turismo é a atividade que responde pelo deslocamento de pessoas das suas residências habituais, em caráter temporário, com finalidade cultural ou de lazer, por uma razão diferente de qualquer atividade remunerada, entre países ou entre unidades territoriais de um mesmo país. Ou, como considerado pela Conferência das Nações Unidas de 1963, em Roma, o turismo internacional vê-se definido pela Organização Mundial do Turismo (OMT) como aqueles casos em que o turista cruza as fronteiras internacionais com essas finalidades, por período superior a 24 horas.

Com a Lei 11.771, de 17 de setembro de 2008, o Brasil, passou a ter um conceito específico de turismo, e cujo artigo 2º assim define a referida atividade:

"Para os fins desta Lei, considera-se turismo as atividades realizadas por pessoas físicas durante viagens e estadas em lugares diferentes do seu entorno habitual, por um período inferior a 1 (um) ano, com finalidade de lazer, negócios ou outras".

Conforme os incisos II e III, do artigo 21, da Lei 11.771/2008, agências de turismo e transportadoras turísticas consideram-se “prestadores de serviços turísticos”, as quais integram atividades econômicas relacionadas à cadeia produtiva do turismo. Este conceito, de cadeia produtiva do turismo, entendido como conjunto das atividades que compõem o exercício do turismo, não se limita ao transporte, mas ocupa uma série complexa de serviços entre si conexos, de modo separável ou incindível, como ocorre com os pacotes de viagens, e todos complementares entre si.

Dentre outras, uma das mais importantes atividades promovidas por uma agência consiste na intermediação de serviços, em nome de transportadores turísticos, residentes ou não-residentes.

Para este específico propósito, o artigo 24, da Lei 11.771/2008, prescreve:

"§ 4º  As atividades complementares das agências de turismo compreendem a intermediação ou execução dos seguintes serviços: (...)

VI - representação de empresas transportadoras, de meios de hospedagem e de outras fornecedoras de serviços turísticos;

§ 5º  A intermediação prevista no § 2º deste artigo não impede a oferta, reserva e venda direta ao público pelos fornecedores dos serviços nele elencados".

A Lei 11.771/2008, que também dispõe sobre as atividades e serviços das agências de turismo, qualifica, no artigo 27, como agência de turismo, a pessoa jurídica que exerce a atividade econômica de intermediação remunerada entre fornecedores e consumidores de serviços turísticos ou os fornece diretamente.

De se ver, a agência intermedeia os negócios e, nesse particular, não assume a condição de “estabelecimento permanente” das operadoras estrangeiras (i), não se apresenta como “contribuinte do imposto” (ii) e tampouco pode confundir-se com “fonte de pagamento” (iii), nos casos de vendas de pacotes de viagens em nome de transportadora turística não-residente.

As agências de turismo e viagens, portanto, são consideradas pela legislação específica como modalidades de interposição de pessoas na modalidade de “agente”, de modo pressuposto, salvo eventual hipótese de atividade de mandato ou de representação, no que se descaracterizaria a atividade de agência e de todos os seus serviços, passível ademais de revogação do cadastro no Ministério do Turismo.

De modo equivalente, o artigo 16, da Resolução Normativa CNTUR 04, de 28 de janeiro de 1983, assim já dispunha:

“é privativa das agências de turismo a representação de empresas transportadoras, empresas de hospedagem e outras prestadoras de serviços turísticos, exceção feita ao representante ou agente geral exclusivo de uma única destas empresas ou entidades, que exerça a representação unicamente na base territorial definida no acordo ou contrato firmado com a empresa representada”.

A contraprestação percebida pela intermediação patrocinada pela agência consiste unicamente na comissão recebida, o que será descontado do valor a ser remetido para o não-residente. Como consta do parágrafo 2º, da da Lei 11.771/2008:

"§ 2º O preço do serviço de intermediação é a comissão recebida dos fornecedores ou o valor que agregar ao preço de custo desses fornecedores, facultando-se à agência de turismo cobrar taxa de serviço do consumidor pelos serviços prestados".

No que tange às remessas para o exterior, a título de pagamento de qualquer despesa com atividade turística, inclusive na forma de pacote turístico, o artigo 21, da Resolução Normativa CNTUR 04/1983 prescreve que somente serão admitidas remessas para o exterior a título de pagamento de serviços turísticos quando forem realizadas por agência de viagens e turismo.

Ocorre verificar se a lei tributária tem liberdade para atribuir responsabilidade tributária às agências e instituições financeiras para retenção de imposto sobre a renda retido na fonte (IRRF) a sujeitos não residentes por serviços prestados no exterior. E aqui residem as principais dúvidas, ditadas pela divergência de metodologia jurídica na aplicação do Direito Tributário.

Para o tratamento da tributação de não-residentes, temos que considerar dois conceitos distintos entre si, mas funcionalmente complementares. O primeiro é o de “fonte efetiva de rendimento”, que é o critério que se presta para os fins de determinar a conexão material entre o sujeito (contribuinte) e o território; e o segundo, relacionado à “fonte de pagamento”, que se presta como designativo do responsável pela retenção ou pagamento do tributo devido. Ambas as formas de “fontes (produção e pagamento) podem coincidir em uma mesma situação fática, quando contribuinte (não-residente) e a fonte pagadora (residente e responsável tributário) são identificáveis (i). Pode, ainda, haver apenas a localização da fonte de produção no País e a instituição financeira pela qual faz-se a remessa de recursos seja a única a assumir a condição de responsável pela retenção (ii). E pode haver remessas de recursos sem a ocorrência de fato jurídico tributário no território nacional, hipótese em que não se admite qualquer cabimento para retenção de tributos, a título da presença da fonte de pagamento sem fonte de produção (iii).

O não-residente, no Brasil ou em qualquer país, encontra-se jungido a um tratamento analítico dos rendimentos obtidos no território, mediante retenção na fonte, e cujo aperfeiçoamento depende da presença da localização da fonte de produção.

Para justificar a tributação, no estudo do Imposto sobre a Renda, o conceito de “fonte de produção” é o único critério que evidência a demonstração de capacidade contributiva, pela ocorrência do fato jurídico tributário que legitima a tributação dos não-residentes (conforme artigo 682, do RIR). A verificação da “fonte de pagamento” tem outras finalidades, presta-se para determinação do responsável tributário (a “fonte”) ou, quando não há prévio regime de tratamento específico na fonte, para justificar o dever de retenção genérico, nos casos de remessas de recursos que não estiveram submetidas a uma tributação na fonte (responsável solidário), numa forma híbrida, entre responsabilidade (bancos) e uma espécie de critério temporal para o aperfeiçoamento do fato gerador da obrigação tributária (conforme artigo 685, do RIR). O que importa, pois, em qualquer um dos casos, é verificar a ocorrência do fato jurídico tributário, à luz dos limites entabulados pelo Código Tributário Nacional.

O artigo 43, I, do CTN, bem destaca que a “renda” deve ser entendida como “produto do capital, do trabalho ou da combinação de ambos” ou como quaisquer outras formas de rendimentos, desde que possam representar “acréscimos patrimoniais” e quando passíveis de “disponibilidade”.

Veja-se que nesta regra geral os termos “produto” e “acréscimos patrimoniais” aparecem denotando “resultado”, sob a condição de “riqueza nova”, porque todo produto, todo resultado, possui uma fonte, uma origem a ser considerada, pois o produto, per si, não será suficiente para estabelecer o tratamento tributário a ser aplicado àquele resultado. Disso resulta que a noção de renda tributável, como resultado obtido sob a forma de acréscimo patrimonial (i), na condição de riqueza nova (ii) e aperfeiçoado quando disponível (iii), deve estabelecer-se em função da origem de tal produto, mas não exclusivamente sobre este, que serve apenas para delimitar o regime aplicável na sua tributação.

E este é o exato sentido do artigo 682, do RIR, quando prescreve a retenção na fonte, para as pessoas físicas ou jurídicas residentes ou domiciliadas no exterior, a qual deverá ser aplicada para “a renda e os proventos de qualquer natureza provenientes de fontes situadas no país”, mas sempre como fonte de produção, enquanto origem do rendimento, sem qualquer confusão com a fonte de pagamento.

No momento temporal no qual se aperfeiçoa a disponibilidade econômica ou jurídica (quando do pagamento, crédito, entrega, emprego ou remessa do rendimento), nos termos do artigo 685, do RIR, a fonte de pagamento, passa a ser considerada como espécie de típica de responsabilidade solidária da “fonte” ou como critério para retenção pelas instituições bancárias, as quais, igualmente a qualquer outra fonte, assume essa mesma conotação.

Ora, somente os fatos de obtenção de rendimentos localizados no território nacional podem ensejar para os não-residentes a sujeição ao imposto.

Diante disso, pela própria peculiaridade dessa situação, os serviços contratados no Brasil, mas prestados, total ou parcialmente, fora do território nacional, terão a fonte de produção do rendimento fora do âmbito territorial.

Para quem adote a noção de “fonte de pagamento” como metodologia que orienta a exigibilidade do IRRF, como é o caso da forma adotada pela SRFB, esses serviços, não obstante tenham suas fontes de produção localizadas fora do território, podem vir a ser tributados quando dos respectivos pagamentos no Brasil, em vista da localização aqui da fonte de pagamento. Este risco é inafastável.

Em qualquer um dos casos citados acima, tributar pagamentos realizados a sujeitos “não-residentes” por serviços prestados por estes “fora” do território brasileiro é tributar as próprias pessoas residentes tomadoras dos serviços, pela despesa que realiza, e não aqueles não-residentes, pelas rendas que eventualmente possam auferir com tais pagamentos.

Em técnica jurídica apurada, os sujeitos não-residentes não poderiam ser tributados, no Brasil, por fatos praticados no exterior, por absoluta falta de conexão entre suas atividades (conexão material) ou seu status subjetivo (conexão pessoal) com o ordenamento local. Definitivamente, não é ao Brasil que os não-residentes devem participar sua efetiva demonstração de capacidade contributiva, mas aos estados de localização da fonte de produção (com o qual mantenha conexão material) e àquele de residência (por conexão subjetiva). Somente estes estarão autorizados a exigir tributos de tal sujeito, a partir da sua demonstração de capacidade contributiva.

Em síntese, somente os pacotes de viagem adquiridos por residentes e vendidos por transportadoras turísticas não-residentes, mesmo que por intermédio de agências localizadas no Brasil, para prestações de serviços turísticos no país ou de cruzeiro marítimo na costa brasileira (cabotagem), poderiam ser tributados pelo IRRF, dada a localização no território brasileiro da fonte de produção.

Vale assinalar que nada disso se confunde com o quanto prescreve o artigo 60 da Lei 12.249/2010, cuja vigência da isenção (e todo o seu âmbito material) expirou em 31 de dezembro de 2015, quanto aos valores destinados à cobertura de gastos pessoais, no exterior, de pessoas físicas residentes no país, em viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais. Instrução Normativa não é meio suficiente para repristinar a vigência de “lei” nas hipóteses tipificadas e revogadas pela vigência a prazo certo. O destaque material das “viagens de turismo, negócios, serviço, treinamento ou missões oficiais”, pela perda vigência no tempo certo, não será suficiente para elidir a aplicação das regras isentivas sobre âmbitos materiais diversos, como é o caso da isenção do artigo 690, XIV, do RIR/99.

Quanto à venda dos pacotes de viagens no Brasil por não-residentes, mesmo que intermediados por agências, põe-se a dúvida sobre a extensão da isenção do artigo 690, XIV, do RIR/99, tanto no que concerne ao local da prestação do serviço (atividades de cabotagem ou no exterior), como, igualmente, do modo da prestação dos serviços (despesas terrestres e despesas marítimas, por equiparação).

Numa interpretação restritiva, o inciso XIV, do artigo 690, do RIR/99, segundo o qual está isento o pagamento de despesas terrestres relacionadas com pacotes turísticos, deve-se verificar se esta alcançaria unicamente os gastos com transporte, hospedagem, alimentação e entretenimentos prestados em base terrestre. Com rigor, esta é uma “isenção” imperfeita, na medida que os serviços são prestados no exterior, ou seja, em âmbito típico de não-incidência.

No caso de pagamento dos pacotes turísticos não há como separar estes valores dos serviços agregados, pois a legislação vigente considera, para os fins de qualificação do conceito de “excursão” ou de “pacote de viagem”. Logo, estes veem-se alcançados pela isenção, sem qualquer limite quanto ao local da prestação do serviço pelo não-residente, dentro ou fora do País, na medida que o inciso XIV, do artigo 690, do RIR, não faz restrições de quaisquer espécies a respeito do local da prestação ou ao modo de execução do turismo.

Atualmente, o conceito de “excursão” deu lugar ao de “pacote de viagem”, o qual encontra-se expressamente qualificado, pelo artigo 28, da Lei 11.771/2008, nos seguintes termos:

“Art. 28.  Consideram-se transportadoras turísticas as empresas que tenham por objeto social a prestação de serviços de transporte turístico de superfície, caracterizado pelo deslocamento de pessoas em veículos e embarcações por vias terrestres e aquáticas, compreendendo as seguintes modalidades:

I - pacote de viagem: itinerário realizado em âmbito municipal, intermunicipal, interestadual ou  internacional que incluam, além do transporte, outros serviços turísticos como hospedagem, visita a locais turísticos, alimentação e outros.” (grifamos).

Conforme o citado artigo 28, da Lei 11.771/2008, pacote de viagem é atividade exclusiva de empresas qualificadas como transportadoras turísticas, que devem ser necessariamente as empresas que tenham por objeto social a prestação de serviços de transporte turístico de superfície, caracterizado pelo deslocamento de pessoas. E quanto às atividades, o inciso I do citado artigo não deixa dúvidas, o itinerário pode ser municipal, intermunicipal, interestadual ou internacional e deverão incluir, além do transporte, outros serviços turísticos como hospedagem, visita a locais turísticos, alimentação e outros, de modo inseparável e complementar.

É certo que a redação do inciso XIV, do artigo 690, do RIR, ao prescrever como isento apenas o pagamento de despesas terrestres relacionadas com pacotes turísticos para não-residentes, em vista dessa demarcação restritiva a despesas terrestres, há um possível risco de autuação por parte da Receita Federal. Tudo a depender da forma de interpretação empregada.

Ao nosso ver, cumpre admitir como legítimo que o inciso XIV, do artigo 690, do RIR, alcança como isento o pagamento de pacotes turísticos quando vendidos por não-residentes, sejam estes serviços turísticos prestados no âmbito terrestre ou na forma de cruzeiro marítimo, em virtude da equiparação legal do inciso I, do artigo 28, da Lei 11.771/2008, ao que a remessa dos recursos estará sujeita à isenção outorgada. Aplicação do direito privado (Lei do turismo) conforme o artigo 109 do CTN.

Por fim, vejamos o caso dos cruzeiros marítimos.

As operadoras não-residentes, ao realizarem viagens de cruzeiro na costa brasileira, estarão sujeitas à incidência do IRRF, sobre os rendimentos originados no território brasileiro, ou até mesmo sobre os lucros apurados, limitadamente ao que for apurado estritamente a bordo, em águas brasileiras, e nos limites da navegação de cabotagem. Para o tratamento tributário e controle aduaneiro aplicáveis a operações de navegação de cabotagem, efetuadas por navio estrangeiro em viagem de cruzeiro, a Instrução Normativa 137, de 23 de novembro de 1998, que continua em vigor, ao lado da Instrução Normativa SRF 390, de 30 de janeiro de 2004, cujo artigo 77 versa sobre a cobrança da CSLL na espécie.

No caso de cruzeiros no exterior, a aplicação do artigo 26 da Convenção das Nações Unidas sobre direito do mar (CNUDM) afastará sempre a tributação dos serviços prestados por embarcações em regime de passagem. Segundo o artigo 26 da CNUDM, não cabem tributos a navios estrangeiros apenas com fundamento na sua passagem pelo mar territorial, a não ser como remuneração de determinados serviços prestados a esse navio, e desde que sejam impostos sem discriminação.

Diante disso, durante a permanência no território marítimo de algum Estado, qualquer ocorrência de fato jurídico tributário relativamente “a remuneração de determinados serviços prestados a esse navio” serão sempre tributados.

Em conclusão, os serviços turísticos prestados por transportadoras turísticas não-residentes não podem ser tributados por atos localizados fora do território nacional, apenas pelo fato de a venda dos pacotes turísticos realizar-se no Brasil, razão pela qual a simples fonte de pagamento no território não será suficiente para ensejar conexão material suficiente para qualquer cobrança de tributo. O regime de tributação sobre a renda previsto na Constituição e no artigo 43, do CTN, bem o demonstram. Deveras, as operadoras estrangeiras, na qualidade de não-residente no Brasil, só estarão sujeitas à pretensão tributária do Fisco brasileiro quando praticarem fatos imponíveis dentro dos limites territoriais do Brasil, sujeitando-se ao princípio da territorialidade, segundo os regimes dos pacotes turísticos aqui examinados.

1 Cf. TORRES, Heleno Taveira. Regime tributário das operadoras de turismo internacinal e de cruzeiros marítimos. Revista Tributária das Américas. São Paulo: Revista dos Tribunais, vol. 1, junho de 2010.

Heleno Taveira Torres é professor titular de Direito Financeiro da Faculdade de Direito da USP e advogado. Foi vice-presidente da International Fiscal Association (IFA).

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

CLIA ABREMAR Brasil e FGV calculam gastos de cruzeiristas nos principais destinos nacionais da temporada 2015/2016 de cruzeiros marítimos

(CLIA ABREMAR Brasil, 02/02/2016; foto: Daniel R.Carneiro, Cruising online)
 

Até o fim da temporada 2015/2016 de cruzeiros marítimos, no próximo mês de abril, as cidades do Rio de Janeiro e Salvador deverão receber, respectivamente, 235 mil e 125 mil turistas de navios. De acordo com levantamento da CLIA ABREMAR Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) em parceria com a FGV (Fundação Getúlio Vargas), o gasto médio nesse tipo de turismo, considerando a última temporada, é de R$ 438 por cruzeirista/por dia nas cidades escala.

Sendo assim, a capital fluminense terá uma movimentação de R$ 102,9 milhões em seu comércio e serviço. Já a capital baiana deverá fechar a temporada com uma movimentação de R$ 54,7 milhões. As cidades de Ilhabela e Ubatuba, principais destinos dos navios no estado de São Paulo, devem receber – juntas – 203 mil cruzeiristas até o fim desta temporada, o que representará uma movimentação financeira de R$ 88,9 milhões dos turistas no comércio e serviço desses destinos.

Sobre a CLIA - Cruise Lines Internacional Association (www.cruising.org)

Comemorando seu 40º aniversário em 2015, a Cruise Lines Internacional Association (CLIA), é a voz unificada e principal autoridade da comunidade global de Cruzeiros Marítimos. Como a maior Associação da indústria de cruzeiros, possui 15 escritórios no mundo todo, com representação nas Américas do Norte e do Sul, Europa, Ásia e Australasia. A missão da CLIA é apoiar políticas e práticas que promovam um ambiente seguro, saudável e sustentável nos navios de Cruzeiros para os mais de 23 milhões de passageiros que viajam anualmente, bem como promover a experiência de viagem dos cruzeiros. Seus membros, comprometidos com o continuado sucesso da indústria de cruzeiros, estão compreendidos entre as linhas mais prestigiadas do mundo em Cruzeiros arítimos, Fluviais e de Especialidades; uma comunidade de agentes de viagens altamente treinados e certificados; e outros parceiros da indústria de cruzeiros, incluindo portos, destinos, desenvolvedores de navios, fornecedores, prestadores de serviços e operadores de viagens.

A temporada de cruzeiros na costa brasileira está a todo vapor! Já reservou sua cabine? Para mais informações e reservas, consulte o Navega Fácil (navegafacil.com), parceiro de Cruising online, não esquecendo de informar o código "Cruising01" para condições e atendimento diferenciados. Aproveite a promoção Navega com Upgrade, que oferece upgrade grátis para algumas saídas na costa brasileira!

Azul Viagens entra no mercado de cruzeiros e fecha acordo com a Royal Caribbean

(Azul, 01/02/2016; foto: Daniel R.Carneiro)


São Paulo, 1 de fevereiro de 2016 –  A Azul Viagens estreia no mercado de cruzeiros por meio de  acordo com a Royal Caribbean. A expectativa é que com os navios da Royal Caribbean, mais a malha da Azul Linhas Aéreas, a Azul Viagens agregue valor a seus pacotes turísticos e incremente o fluxo de clientes em  voos internacionais da aérea que partem de Campinas para a Flórida. As vendas de cruzeiros para as ilhas caribenhas a partir de Fort Lauderdale e Porto Carnaveral/Orlando começaram essa semana e o primeiro embarque de clientes será em abril. Os pacotes com o cruzeiro de 8 dias, hospedagem, refeições mais o aéreo podem ser adquiridos a partir de R$ 4.000,00.

“Estamos muito satisfeitos com essa parceria que permitirá a Azul Viagens oferecer ainda mais opções em seus pacotes como, por exemplo, os cruzeiros pelas ilhas caribenhas. Com essa combinação entre marítimo e aéreo, conseguiremos “alimentar” nossos voos que saem de Campinas para Fort Lauderdale levando os clientes que querem aproveitar ainda mais sua estada nos Estados Unidos,” afirma Marcelo Bento, diretor da Azul Viagens. “ Para que a experiência de viagem seja mais proveitosa, os clientes devem se hospedar pelo menos um dia nas cidades da Flórida antes do embarque nos navios,” orienta Bento.

Os cruzeiros serão operados por três navios da Royal Caribbean -  o Allure of  the Seas, o Freedom of the Seas e também o Oasis of the Seas, um dos maiores navios de cruzeiro do mundo. Dentre as ilhas que poderão ser visitadas, destaque  para Labadee (Haiti), Falmouth (Jamaica), Cozumel (México), Nassau (Bahamas), San Juan (Porto Rico) e Sant Marteen. Para chegar até o local de embarque dos cruzeiros, os clientes contam com traslados mais os voos diários da Azul, sem escalas, entre Campinas e Fort Lauderdale/Miami e Orlando, operados desde dezembro de 2014.

Na Azul Viagens, os clientes poderão pesquisar e montar seu próprio pacote, levando em conta preços, duração, tipo de navio e o roteiro de viagem pelas ilhas.

Confira os pacotes oferecidos pela Azul Viagens.

Origem
Destino
Hotel
Dias
Inclui
Valor
Campinas
Fort Lauderdale
1 noite de hospedagem em apartamento Duplo no Comfort Suites Airport and Cruise Port; mais 7 noites pelo Caribe em Cabine Interna Dupla no Cruzeiro Allure of the Seas

8
Passagem aérea, café da manhã no hotel, mais refeições no cruzeiro e traslado de chegada e saída
a partir de R$ 4.137,00 + taxas
ou
312.000 pontos + taxas
Fort Lauderdale
-1 noite de hospedagem em apartamento Duplo no Holiday Inn Fort Lauderdale Airport;
Cruzeiro de 7 noites pelo Caribe em Cabine Interna Dupla no navio Oasis of the Seas
8
Passagem aérea, café da manhã no hotel, mais refeições no cruzeiro e traslado de chegada e saída
a partir de R$ 4.234,00 + taxas
ou
318.000 pontos + taxas

Orlando
1 noite de hospedagem em apartamento Duplo no Holiday Inn Suites Across from Universal Orlando;
Cruzeiro de 7 noites pelo Caribe em Cabine Interna Dupla do navio Freedom of the Seas
8
Passagem aérea, café da manhã no hotel, mais refeições no cruzeiro e traslado de chegada e saída
Valor por pessoa: a partir de R$ 4.012,00 + taxas
ou
305.000 pontos + taxas
 
Sobre a Azul (www.voeazul.com.br)

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras é a companhia aérea com o maior número de destinos servidos no país. A empresa detém uma frota de 140 aeronaves, mais de 10.000 funcionários, um número superior a 900 voos diários, mais de 100 destinos servidos e um terço do total de decolagens do país. A qualidade de seus serviços já foi atestada por inúmeros prêmios, nacionais e internacionais. Em 2016, foi reconhecida como a empresa aérea low-cost mais pontual do mundo pela Official Airline Guide (OAG). No ano anterior, foi eleita pela quinta vez consecutiva pela Skytrax World Airline Awards como “Melhor companhia aérea low-cost da América do Sul”. Em 2014, a Azul foi reconhecida como melhor aérea low-cost do mundo pela CAPA – Centre for Aviation.

Sobre a Azul Viagens

A Azul Viagens é a operadora de turismo da Azul. Com forte presença no interior paulista, oferece grande variedade de roteiros turísticos e seus pacotes contam com a grande capilaridade da malha aérea da Azul: são aproximadamente 100 destinos. Atualmente, a Azul Viagens detém 17 lojas distribuídas pelo estado de São Paulo, em cidades como: Campinas (Shopping Dom Pedro e Campinas Shopping), Jundiaí Sorocaba, Piracicaba, Santa Bárbara d´Oeste, Hortolândia, Limeira, Indaiatuba, São José do Rio Preto e São Paulo (Shopping Eldorado, Shopping Tamboré e Congonhas) e representantes em todo o Brasil. A operadora oferece preços bastante atrativos para saídas às segundas, terças e quartas-feiras e atua com exclusividade em destinos como: Búzios, Chapada Diamantina e Bonito, referências de ecoturismo no país. Recentemente, iniciou a oferta de pacotes para Fort Lauderdale/Miami e Orlando, nos Estados Unidos.