DRC Turismo - Viaje com quem gosta de viajar!

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Das Ilhas Gregas para Fernando de Noronha : Orient Queen



Publicado em 12/2009 (Daniel R.Carneiro, Cruising online)

Quer fazer um cruzeiro diferente, com muito sol e paisagens exuberantes como as do litoral do Nordeste? O charmoso Orient Queen, arrendado pela CVC para a temporada, é a pedida!


O Orient Queen é o primeiro navio da CVC a chegar ao Brasil para esta temporada, substituindo o Pacific nos cruzeiros da operadora pelo Nordeste.  Construído em 1968 para a NCL e vendido posteriormente à extinta Festival Cruises, o Orient Queen (ex-Starward e ex-Bolero) é um quarentão em excelente forma. Adquirido pela grega Louis Cruise Lines  e reformado há apenas três anos, esse clássico encanta por suas linhas elegantes e pela abundância de áreas ao ar livre, que permitem ao hóspede desfrutar das belas paisagens visitadas pelo navio. Antes de chegar ao Brasil, o barco operava cruzeiros pelas Ilhas Gregas e portos do Mediterrâneo.

Orient Queen (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Orient Queen (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Orient Queen (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Orient Queen (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Orient Queen (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Orient Queen (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Ponte de comando (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Ponte de comando (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Vista da ponte de comando (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Deck frontal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Corredores laterais (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Vista lateral do navio (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Vista do deck frontal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Sun deck à noite (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Corredores laterais à noite (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

Com 15.781 toneladas e 160,13 metros de comprimento, o pequeno Orient Queen não é exatamente um mega-resort flutuante como a maioria dos navios que navegam por nossa costa, mas atende bem ao que se propõe : roteiros em que a principal atração são os portos visitados, e não o navio.  Acomoda com razoável conforto até 900 passageiros, mas devido à limitação do número de visitantes a Fernando de Noronha imposta pelas autoridades, e a fim de proporcionar maior comodidade aos hóspedes, a CVC limitou as vendas a 650 passageiros por saída.

Recepção (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recepção (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recepção (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Recepção (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recepção (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recepção (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Escadas (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Obras de arte gregas nas escadarias (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Obras de arte gregas nas escadarias (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

O que fazer a bordo

Embora pequeno, o Orient Queen oferece boas opções de lazer. Há duas piscinas - uma descoberta, na parte posterior do navio, e outra coberta, localizada no deck acima (infelizmente fechada durante toda a nossa viagem) -, onde a equipe de animadores promove jogos e brincadeiras durante o dia e festas à noite; uma academia de ginástica e musculação e um campo de mini-golfe, além de amplas áreas descobertas com espreguiçadeiras, um deck panorâmico à frente da ponte de comando e amplos corredores laterais ao ar livre. E para quem gosta de "sacudir o esqueleto", a equipe de dançarinos do Orient Queen promove aulas de dança no salão do Reflections.

Piscina descoberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina descoberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina descoberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Piscina descoberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina descoberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina descoberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Piscina coberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina coberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina coberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Piscina coberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina coberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Piscina coberta (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

A noite não é menos agitada: além dos excelentes espetáculos musicais com a orquestra Big Bang, os bailarinos da Cia Bailamaris e cantores, apresentados no teatro Stars Show Lounge pelo irreverente mestre de cerimônias Iel Rezende e com direção de Thais Sanches, a equipe de entretenimento do navio promove uma festa Tropical na penúltima noite do cruzeiro. No Reflections Bar - principal ponto de encontro e um dos ambientes mais animados no navio -, muita música ao vivo até a madrugada. E aos que desejam tentar a sorte, o Cassino do Orient Queen oferece mesas de Black Jack e stud poker, roletas e caça-níqueis.
                                                                      
Reflections Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Reflections Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Reflections Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Venus Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Venus Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Venus Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Stars Show Lounge (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Stars Show Lounge (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Venus Bar (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Noite do Comandante (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Show na Stars Lounge (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Show na Stars Lounge (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Festa tropical na piscina coberta e Bar Venus (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Festa tropical na piscina coberta e Bar Venus (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Show na Stars Lounge (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Cassino (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Cassino (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Videogames (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

Refeições


O café da manhã é servido em dois locais : o Horizon Buffet (restaurante self-service junto à piscina descoberta) e no restaurante Mermaid.  Ao meio dia, o Horizon torna a abrir, servindo pizzas e snacks, e a partir das 13:30 é servido o almoço, aberto até as 16:30. O jantar, servido em dois turnos - 19:45 e 22h -, acontece no restaurante Mermaid (a la carte). A escolha do turno é feita no ato do check-in. Sugerimos aos passageiros que desembarcam para os passeios e que preferem desfrutar de mais tempo em terra a escolha do segundo turno, garantindo uma pausa para descanso entre os passeios e o jantar.

Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Restaurante Mermaid (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Restaurante Horizon Buffet (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

Acomodações

O Orient Queen dispõe de três categorias principais de acomodações - suítes (a maior delas, Royal Suite, possui sala de estar), cabines externas (com janela ou escotilha) e cabines internas (sem vista para o exterior) -, que por sua vez se subdividem em 12 subcategorias, de acordo com o tamanho (que varia de 10,40 a 30,10m2) e a localização.

  Todas as cabines são equipadas com TV, frigobar, telefone, banheiro privativo, armário, cofre e ar condicionado central. Parte delas possui leitos altos, permitindo até quatro passageiros. Como a viagem a Fernando de Noronha é eventualmente sujeita a mar agitado, recomenda-se aos mais sensíveis às oscilações das ondas cabines localizadas nos decks mais baixos e mais próximas ao centro do navio.

O roteiro

São oferecidas saídas de 4 e 6 noites, partindo de Recife ou Natal (4 noites) e também de Fortaleza (6 noites). Em nossa viagem,optamos pelo cruzeiro de 4 noites com saída de Recife, visitando Natal e Fernando de Noronha. O Orient Queen chega ao arquipélago na manhã do terceiro dia de cruzeiro, pernoitando e partindo no início da tarde do dia seguinte. Para chegar a Recife, voamos pela Webjet ? empresa do grupo CVC ? do aeroporto Santos-Dumont, no Rio. As tarifas praticadas pela transportadora aérea são bastante convidativas (a menos de uma semana do embarque, ainda era possível reservar o trecho Rio-Recife por R$ 204,00).                           

Boeing 737-300 da Webjet no Santos-Dumont, Rio (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)A simpatia a bordo dos voos da Webjet (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Boeing 737-300 da Webjet em Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

A bordo do navio são oferecidos passeios em cada um dos destinos visitados. Para o marinheiro de primeira viagem, recomendamos contratar os passeios do próprio navio, pois no caso de um eventual atraso no retorno, o navio aguardará a volta dos hóspedes à embarcação ou providenciará o transporte até o próximo porto, o que não acontece caso o passageiro contrate a excursão com terceiros (nesse caso, o retorno ao navio correrá por sua própria conta).
Recife e Olinda

A possibilidade de embarcar em Recife motivou nossa primeira visita ao Estado de Pernambuco. Contrariando representantes do setor hoteleiro que acusam os cruzeiros de concorrência desleal, comprovamos, com dois pernoites extras, compras e visitas a algumas de suas principais atrações turísticas? como as feiras de artesanato da Casa da Cultura do Recife e do centro histórico de Olinda -, a importância do turismo marítimo para a captação de novos visitantes. Em nosso caso, o cruzeiro serviu como uma degustação dos atrativos da região e como convite para um breve retorno!
                                                                                                                                   
Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Aeroporto de Recife (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Olinda (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

Natal

A capital potiguar é rica em belas praias e dunas de areia, e tem como opções um city tour de 4:30h de duração, a visita à praia de Jacumã ou um passeio de buggy pelas dunas de Jenipabú com duração de 6:30h,  opção obrigatória para visitantes com espírito aventureiro. Antes de iniciar o passeio, não esqueça de informar ao piloto se deseja ?muita? ou ?pouca? emoção (senha para manobras radicais na areia ou para um tour mais ?light?). O tour tem como opcional uma parada para passeio de dromedário, segundo depois para as praias de Barra do Rio e Graçandú (com parada para um banho de mar). De lá, segue para a lagoa de Pitangui, onde é feita nova parada para banho, oferecendo como opcionais dois ?esportes radicais? locais : o esqui-bunda e o aero-bunda (descida até a lagoa em um escorregador ou com tirolesa).

Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Natal (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

Fernando de Noronha

Principal atrativo do cruzeiro, o arquipélago de Fernando de Noronha continua a ser uma exclusividade da CVC ? única operadora a dispor de um navio com porte compatível com esse destino, onde o desembarque é limitado a 350 pessoas por vez para excursões em terra, e outras 350 para os passeios marítimos. Tal rigidez no controle do acesso às ilhas garante a preservação de sua natureza exuberante.

O visitante pode escolher quatro opções de passeios : terrestre (passeio de buggy visitando a Vila dos Remédios, mirantes, ruínas de fortificações e parada para um banho de mar nas praias da Conceição, Boldró ou Baía do Sueste); marítimo (beirando a costa da ilha, com observação de golfinhos e parada para banho de mar na Baía do Sancho); mergulho com equipamento (realizado nas ilhas secundárias, a uma profundidade de até 12 metros); e mergulho a reboque (sem cilindro, apenas com máscara e snorkel). Optamos pelo passeio terrestre, por ser o que oferecia as melhores vistas panorâmicas da ilha.

Importante : como o cais de Fernando de Noronha não suporta a atracação de grandes embarcações, o desembarque é feito por lanchas ou barcos de passeio locais, estando sujeito às condições meteorológicas. O capitão do navio é a autoridade máxima, podendo decidir pela suspensão da escala caso essas condições ofereçam risco à segurança dos passageiros e das embarcações envolvidas (essa norma é comum a todas as operadoras de cruzeiros e em outros destinos como Búzios e Punta del Este, e está prevista no contrato de viagem, não cabendo ressarcimento do valor pago pela viagem em caso de suspensão da escala).                                                                                                                                                                                                     
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)
Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)Fernando de Noronha (foto Daniel R.Carneiro, Cruising On Line)

O que mais gostamos
  • Foi nosso primeiro cruzeiro em um navio clássico, trazendo-nos a experiência de navegar como nos transatlânticos dos anos 50 e 60. Apesar da idade (41 anos), o Orient Queen encontra-se em excelente estado de conservação. Sua navegação é suave e o ruído dos motores não chega a incomodar.
  • O porte do navio. Em um mercado dominado pelos mega-resorts flutuantes, é cada vez mais difícil desfrutar do ambiente clean proporcionado por um navio menor. É bastante procurado por casais e a faixa etária predominante a bordo - dos 30 aos 50 anos - é superior à de outros navios (vimos poucas crianças e adolescentes).
  • Roteiro diferenciado. A CVC continua sendo a única operadora a oferecer Fernando de Noronha em sua programação de cruzeiros.
  • O entretenimento. Os shows musicais são excelentes, com artistas de primeira linha (como em outros navios da CVC em que viajamos - Blue Dream e Zenith).  Parabéns à CVC pela escolha das atrações!
  • Dos passeios. Embora o tempo seja curto para aproveitar cada escala, o cruzeiro e as excursões oferecidas servem como uma "degustação" para quem ainda não conhece a região.
  • Do sistema all-inclusive, em que refrigerantes, café (incluindo capuccino), sucos e algumas bebidas alcoólicas são gratuitos a qualquer hora do dia ou da noite. Para os mais exigentes, há um cardápio premium com opções especiais e preços variando de US$ 2,25 (chás) a 4,50 (drinks mais caros).
O que pode melhorar
  • O embarque em Recife. A cidade surpreende pelo contraste : possui um dos melhores aeroportos do país, mas sua estrutura para embarque e desembarque de cruzeiros marítimos é das mais precárias. Cabe às autoridades locais e federais providenciar instalações compatíveis com a importância da região para o turismo.
     
  • O traslado entre o aeroporto e o porto poderia já estar incluído no pacote (o valor por passageiro é equivalente ao de uma corrida de táxi, em bandeira 2, para o mesmo percurso).
  • O serviço a bordo. Sentimos a tripulação ainda um pouco "perdida" (o que é perfeitamente natural em um navio estreante), além da pouca diversidade de opções no almoço e café da manhã. Como viajamos no navio no início de sua primeira temporada no país (é a primeira vez que um navio da Louis Cruises opera cruzeiros no Brasil), acreditamos que o serviço vá melhorando à medida que se adapte ao público brasileiro.


Artigo de autoria de Daniel R.Carneiro. Fotos de Daniel R.Carneiro (apoio produção fotográfica Eliane Osternack). Cruising online  viajou a convite da CVC, voando Webjet Linhas Aéreas. Agradecemos o apoio da Gerência de Comunicação da INFRAERO em Recife (em especial ao amigo Jorge Tadeu Lima).

Um comentário:

  1. Os passeios quando o navio atraca são pagos por fora? Quanto custa em média? Quem não não quiser descer poder ficar no Navio fazendo todas as refeições inclusas no pacote?

    ResponderExcluir